Destinos nacionais: perspectivas para turismo em 2019


PRESIDENTE ANBTR ENTREVISTA FESTURIS.jpg

Para falar sobre Destinos turísticos nacionais perspectivas para 2019 o Jornal FESTURIS entrevistou o Diretor Presidente da Associação Nacional Brasil Total Receptivos (ANBTR), José Vitorino Neto

 

JF: O que é a ANBTR?
José Vitorino Neto: A ANBTR ( Associação Nacional Brasil Total Receptivos ) é uma associação que congrega atualmente 18 empresas especializadas em serviços de receptivo, em 18 destinos turísticos do Brasil.


JF:  Como atua no setor de receptivo?
José Vitorino Neto: Fundada em 2005 a  ANBTR tem obtido um importante resultado comercial para todos os associados, superando em muito as expectativas iniciais. Temos hoje o reconhecimento das principais entidades de turismo do Brasil, governo e entidades públicas correlatas a nossa atividade. Nossos objetivos, além de minimizar custos nas participações em eventos e em outras ações comerciais são também o de promover o intercâmbio comercial entre nossos associados com a indicação de novos clientes de lazer, eventos e corporativo.  


JF: Quantas e quais empresas do segmento atuam na ANBTR?
José Vitorino Neto: Adval turismo (Salvador), Amazom tour (Belém), Bonito way (Bonito e Pantanal), Costa azul (Maragogi), Delta receptivo (Rio de janeiro), Fontur (Manaus), Indytur (São paulo), Jens tours (Curitiba), Martur (Recife), Mmc receptivo (Foz do Iguaçu), Nettour (Fortaleza), Taguatur (São Luiz), Taípe turismo (Porto Seguro), Toptur (Aracaju), Transalagoas (Maceió), Trilhas de minas (Belo Horizonte), Vip mar (Balneário Camboriú) e Wheltour (Natal).


JF: Como é estar à frente da ANBTR?
José Vitorino Neto: É uma responsabilidade e um grande prazer estar a frente dessa associação. Aglutinar ideias, finalidades comuns, servir ao próximo, ser voluntariado, tentar satisfazer as necessidades coletivas, comercializar de forma cooperada, transparência e participar do desenvolvimento de todos, são realmente os pilares de nossa administração. Com a ajuda de todos, tenho conseguido conduzir.


JF: Como é o trabalho da ANBTR para atrair o viajante que está cada vez mais conectado às novas tecnologias e por sua vez, mais independente de empresas de turismo?
José Vitorino Neto: Nossas ferramentas deverão estar sempre atualizadas para o marketing e a venda online de nossos produtos. Não tenho dúvidas que, temos que estar preparados para essa tecnologia, já que são bem comuns e ganham cada dia que passa novos adeptos. Os consumidores já apontam suas preferências e buscam todas as dicas de destinos e serviços turísticos através do online. Portanto, nossas empresas necessitam se apropriarem de novas tecnologias para atrair essa demanda. Claro que não podemos esquecer de forma nenhuma, os outros atores do segmento, como as operadoras de turismo e as agências de viagens, tendo sempre a responsabilidade de respeitar esses outros canais de vendas. Um exemplo claro de nossa associação quanto a esse assunto, foi a criação de nosso portal de venda online, que com certeza irá aumentar significativamente as vendas para todos os associados da ANBTR.


JF: Avaliando o cenário turístico nacional, quais os destinos que têm melhores perspectivas para 2019?
José Vitorino Neto: Nosso turismo é bastante complexo. Infelizmente ainda temos uma grande sazonalidade que muitas vezes, não nos passa uma tranquilidade quanto prever índices e demais conjunturas de nosso mercado. Ainda temos algumas outras conjunturas que acabam pesando, a economia do país e efeitos climáticos, com certeza ajudam ou atrapalham na escolha de destinos turísticos. Acredito que, pensando de uma forma regional, iremos continuar tendo alguns destinos a frente, tais como: norte ( Manaus ), nordeste ( Fortaleza, Natal, Recife, Maceió, Salvador e Porto Seguro ), centro-oeste ( Bonito ), sudeste ( Rio de Janeiro ) e sul ( Serra gaúcha  e Foz do Iguaçu ).


JF: Quais são as características mais desejadas pelos viajantes em um destino nacional?
José Vitorino Neto: Acredito e de acordo com informações do mercado, um grande percentual de turistas buscam as seguintes características do destino turístico: Valor do pacote de viagem, estrutura turística do destino, malha aérea, clima e melhor período de viagem, expectativa de associar as férias a experiências e vivências completas, benefícios encontrados no destino: tranquilidade, compras, restaurantes, passeios e outros.


JF: Turismo sustentável é uma tendência para o turismo nacional?
José Vitorino Neto: Sem dúvida que sim. Com uma das maiores biodiversidades do planeta, o Brasil é um dos destinos mais procurados pelos turistas internacionais. Acho que nosso povo ainda necessita muito de plataformas de informações educacionais quanto a esse tema. Infelizmente ainda falta muita coisa a ser feita pelos órgãos governamentais. Apesar de termos melhorado muito nesse tema, ainda há muita coisa a ser feita. Temos exemplos maravilhosos, tais como: Bonito, Fernando de Noronha, Chapada Diamantina e tanto outros. Temos muitos desafios para se implantar, tanto pelos empresários do setor, mas principalmente pela população brasileira.


JF: Em sua opinião quais os 5 top destinos nacionais?
José Vitorino Neto: Cinco é muito pouco para opinar. São tantos que fica quase complicado escolher somente cinco. Mas como tenho que dar minha opinião, segue alguns: Região norte ( Manaus ),  Região centro-oeste ( Bonito ), Região nordeste ( Rota das Emoções – lençóis maranhenses, delta do parnaíba e praia de jericoacoara ), Região sudeste ( Rio de Janeiro) e Região sul ( Serra Gaúcha). 


JF: Em sua opinião, o que é preciso para aquecer ainda mais o mercado do turismo no Brasil?
José Vitorino Neto: Para aquecer nosso mercado, acredito que temos que torcer para que a nossa economia, esteja mais tranquila e linear. Assim, a população tende a comprar mais viagens.
Temos ainda que, cada vez mais fazer propaganda dos destinos nacionais, fortalecer as estruturas básicas, uma melhor política de preços dos vôos nacionais e outros.


Por
16/07/18




Realização